quarta-feira, dezembro 21, 2005

Excertos (120.215)

Escudo Portugal
[215/2005]
Respeitem a República

É inacreditável ter sido possível que após dez debates só no referente a Cavaco/Soares, o Canal Público (RTP) se tenha decidido a fazer posteriormente um programa com analistas políticos para o comentar.
Dirão que era o último da série e que por isso o serviço público de televisão o terá realizado para balanço global.
Seja! Aceito essa justificação, mas...
Ao confirmar que a Candidatura de Manuel Alegre não foi contactada para participar no painel dos comentadores em que Jerónimo de Sousa foi defendido por António Filipe, Francisco Louçã por Fernando Rosas, Cavaco Silva por Dias Loureiro e Mário Soares por António José Seguro, não existe qualquer justificação que consiga abonar a favor da RTP.
Foi parcial e desonesta e estranho que os comentadores tenham alinhado nesta farsa ignorando, uma vez mais, um movimento cívico pujante, contribuindo assim para o divórcio, de que tanto se queixam, entre os cidadãos e os Partidos Políticos.
Durante todo o debate só Dias Loureiro se referiu a Manuel Alegre para deixar umas farpas a António José Seguro e Fernando Rosas para desferir um cobarde ataque a Manuel Alegre sabendo que naquela mesa não havia quem o pudesse defender.
Esta pouca-vergonha que já se tinha sentido com as tristes alegações finais de Teresa de Sousa na SICN, (embora aqui se trate de um canal privado que já nos habitou à pouca equidistância) é inadmissível num País democrático decente e intolerável no Canal Público de Televisão, pago por todos os contribuintes.
Um escândalo e uma vergonha para todos nós.
Luís Novaes Tito
Blog Tugir em português

5 Comments:

At 7:38 da tarde, Anonymous Anónimo escreveu...

Concordo a 100%

 
At 7:52 da tarde, Blogger Carlos Medina Ribeiro escreveu...

Não tenho especial simpatia por Cavaco Silva, mas não resisto a deixar aqui este comentário relacionado com uma peripécia a que ontem assisti:

Uma «lamparina» inesquecível

Não posso dizer que a minha educação tenha sido especialmente rígida, mas nunca me esquecerei de uma lamparina que levei quando, referindo-me à minha mãe na sua presença, disse «Ela...» (*).
.
E foi disso que me lembrei quando, no debate de Cavaco Silva com Mário Soares, ouvi este a referir-se sistematicamente ao adversário (que estava presente) como sendo «Ele...».
.
Quanto à alusão insidiosa que Soares fez ao que «tinha ouvido dizer» de Cavaco, só me fez lembrar uma sábia resposta do saudoso Mário Castrim quando, uma vez, foi alvo de um ataque semelhante:
.
«O senhor autoriza-me a que eu revele publicamente tudo O QUE JÁ OUVI DIZER de si?»
--
(*) Quando nos lembramos de «lamparinas», pensamos em «azeite», mas essa que eu apanhei da minha mãe tinha mais a ver com «chá» - ou, mais exactamente, com a sua falta...

 
At 8:00 da tarde, Blogger Graza escreveu...

Para mim é simples: de que é que eles vivem? Não é o share que os alimenta? Pela SIC já não passo enquanto não por lá andarem "Luises Delgados", não me custa nada agora fazer "zap" à RTP e como já somos muitos talvez os convença a fazer uma retratação pública, em horário nobre, sem que esta "fraude" fique reparada e para mim, ainda objecto de uma tomada de força oficial pela Campanha de Alegre.

 
At 1:41 da manhã, Anonymous Anónimo escreveu...

Não me parece estranho que a RTP, que tem vindo a funcionar como Central de Comunicação do Governo,
não tenha tido outro remédio que levar à prática as ordens que recebeu do Ministéwrio que a Tutela. ISSO ATÉ JÁ NÃO É NOVIDADE desde que Manuel Alegre lançou a sua Candidatura.
O que mais me espantou naquele debate, foi a falta de ética de todos os participantes - todos eles que se "dizem democratas" com uma conduta de ética irreprovável!!!Fantasias? Nem por isso, porque ficou provado e gravado. E a "diatribe" do homem do BLOCO DE ESQUERDA que nem o seu nome merece aqui ser escrito. Por amor de Deus, um pouco de vergonha
ou de decência não lhes teria ficado mal. Cada vez nais me sinto impelido a votar Manuel Alegre.

 
At 12:53 da manhã, Anonymous Luis Maria escreveu...

Sou um dos muitos milhares de apoiantes de Manuel Alegre. Pela importância das ideias do futuro Presidente de Portugal, sugiro a publicação faseada do Contrato Presidencial de Manuel Alegre, ainda pouco conhecido e que quase foi ignorado pela maior parte da Comunicação Social. É importante passar a mensagem e testemunho, pelo que aqui fica feita a sugestão. Daqui tambêm lanço um repto a todos os apoiantes desta Camdidatura - a de levarem a "carta a garcia" por todos os meios que tenham ao seu alcance. E não se esqueçam que contribuir monetáriamente para esta Campanha tambêm é um acto de cidadania.

 

Enviar um comentário

<< Home